17 de out de 2009

CRUEL

Eu queria dizer que te amo
e não dá tempo.
Eu queria te fazer um poema
e perdi o talento.
Eu me tornei guardiã do que você tem,
do que você me traz.
Agora vejo de longe o sonho de felicidade,
é pra longe que o sonho vai,
depois de tornar-se real.
O que fica é o de fato e o direito
e as coisas concretas são tão chatas!
Nada pode ser mais cruel
do que aquilo que podemos tocar.

Nenhum comentário: