17 de out de 2009

ROENDO UNHA

Uma dor fina,
funda doída...
Faz tempo!
Quem rói unhas sabe,
que é um prazer bobo,
sabe que só faz mal...
Sabe que sangra e dói.
Há coisas que são:
Há coisas que sangram
É caminho para dor,
e não tiramos o pé.
Não mudamos a rota.
Não diminuímos o passo.
O abismo,como a altura, atraí.
O único medo que não seduz
é o medo de ter medo.

2 comentários:

Rosmarino, tempero e destemperos disse...

Vim porque vi teu belo comentário no blog da Lella e leio que aqui escreves sobre o medo, assunto que também andei postando.
Dái lembrei de uma pergunta que fiz para um amigo semana passada: O que é medo?
Saberias definir o medo que te dá medo?
Abraços

Rozzi Brasil disse...

Medo é só uma sensação que não conseguimos evitar. É como a fé: não precisa ser real para que surta seus efeitos.É uma célula doente, um neurônio emperrado, um programa errado. São os efeitos adultos sobre nossa eterna criança.

Tenho medo de aranha. Qualquer uma. Tenho medo de sofrer um acidente e ficar dependente. Tenho medo não da velhice, mas do olhar a que o velho tem direito... Tenho medo de tudo que se depaupera e vai acabando sem se extinguir. Tenho medo de acordar um dia e não ter mais água no planeta ou não me reconhecer no espelho e uma sem nenhum sentido: Tenho medo de mendigar e morar na rua...rsrsr