28 de dez de 2010

Eu não sou Violeta Parra

     Tem que se fazer valer a pena, a cada dia. 
É quase cruel, mas fazer o quê???!!!... 
Eu preciso sobreviver mais que outros, 
         morrer de tristeza é o preço por tanta alegria.


Um comentário:

Gil disse...

Obrigada pelo comentário lá no blog. Me levou às lágrimas. É bom saber que nem sempre que a gente abre o coração vai ter alguém de plantão para espeta-lo...rs
Beijos.