30 de nov de 2008

Começaria Tudo Outra Vez

Essa coisa de Natal e findiano...
Se olho pra tras canto como cantou Gonzaguinha: "Começaria tudo outra vez, se preciso fosse..."
Nenhuma ira me fez cometer bobagem que me arrependesse muito.
Nenhuma atitude deixou de ser tomada a tempo.
Amando alguém, descobri a mim e me amei também. Foi sempre o amor que me levou aos mais profundos absurdos, às mais loucas alegrias, às mais consistentes tristezas.
Por amor fiz tudo de certo e cometi todos os meus erros. Passei muitos anos da vida descobrindo o que era amar e o bom é isso: a gente sente que ama, mesmo quando não sabe que está amando, mesmo quando desconhece o que seja amor. O amor é bom mesmo quando amamos errado!

Vai saber qual seria a estrada certa! Vai-se imaginar o que seria se tomássemos outro caminho! Mas tudo vale imensamente a pena se a gente acorda sem gosto amargo na boca, sem vontade de dormir outra vez para esquecer ou não lembrar...

Nenhum comentário: