12 de nov de 2008

O Medo

Gostaria de escrever todos os dias.
Tenho assunto, não tenho tempo.
Tenho medo.
Há coisas que não escondo, mas não publico.
Assusta-me saber que podem me conhecer demais, a mais ou simplesmente além da conta.
Eu percebo pessoas no meu rastro como se eu fosse uma caça, uma presa.
Eu percebo gente me observando em silêncio e não sei se elas me vêm do mesmo jeito como olham pro desesperado que ameça se jogar do prédio alto.
Mas eu sei que els gritam pula! Pula! Pula!
Umas gritam porque querem sangue,
outras gritam porque querem me ver voar.
O caminho que separa a derrota da vitória é só um pulo,
um salto,
um passo.
Há dias que temo as pessoas mais do que a mim mesma.
Só elas podem fazer um mal para qual jamais haverá reparação...

Vida prática:
Me estressei com o Felipe Dylon...
Ele não é tão legal como parece. Que pena.

Nenhum comentário: