11 de dez de 2010

Deus Bebeu Com a Gente.



Quarta-feira, 08/12/2010
Hoje entendi  com propriedade os vampiros que sorvem das suas vítimas  mais que sangue, sua propriedade, simbolismo, simbologia, filosofia – vida! Também compreendo o porque de certos autores criarem obras com vampiros bonzinhos, anti-hematófogos, com crises existenciais. Hoje senti-me alimentada pela vida da arte que emana do outro.

Estou chegando agora  do evento Ação na Pista e a quantidade de talentos que por ali passaram foi de impressionar os mais desatentos.  Arte consolidada a ponto de contagiar a partir do improviso. Para o bom artista o improviso não aterroriza, pois a arte é o colo que  acolhe e protege, solo que o sustenta e alimenta. Pessoas ali, pelo simples prazer de estar, por contribuir com uma ação. Usamos demais as palavras e depois que elas se tornam como roupas surradas que por afeto lhes delegamos um  canto no armário, pois desfazer-nos delas seria  heresia. Talvez por isso certas palavras não surtam mais no nosso ouvido cansado o efeito desejado, não transmitam o merecido . Solidariedade é mais do que uma palavra grande e difícil de falar depressa. Beneficente não é mais o chazinho das tias velhinhas e desocupadas tentando acertar as contas com  a vida que na avidez de viver inteira, esqueceram ou não puderam viver completa.

Hoje, beneficente foi uma costura de Deus, uma coincidência do Universo, chamemos como acharmos apropriado. Foi dentro de uma simplicidade incrível que talentos foram se complementando fazendo com que tudo desse certo.
Hoje eu conheci  pessoalmente a figura doce e emblemática de Juarez Santos, o autor da biografia de Sandra Bréa, sentei-me ao seu lado, tiramos fotos falamos pouco, porque o show estava muito mais interessante que nós e só aí dei-me conta de que ele ali estava atendendo ao meu convite...

Hoje eu estive com o humor "inclusivo e incluído" de Irani Carneiro, jovem talento da "melhor idade",  o talento humilde e simpático de Nanato do Pandeiro uma excepcionalidade no seu instrumento. Hoje eu vi  Luck Sales, um menino que amadureceu desde a última vez que o ouvi, como as frutas amadurecem ao sol das suas estações, seguro voz firme, falante Luck é alguém a quem devo vários obrigadas por sua voz nos meus ouvidos e espaço no seu coração. Michel e seu fôlego loiro, dourado, francês.  Blecaute Jr, tão lindo e vigoroso mostrando que a seiva que alimenta sua arte tem antepassado, nome e sobrenome. 
Clarice Seabra,  uma luz que naquela noite se acendeu pra nós. Inês Helena, a mulher de branco que declama e  canta à feição de antigos sons, ela não enxerga com ollhos como nós, mas enxerga  do jeito exato que nós deveríamos ao longo dos tempos, aprender e por  isso estamos aqui. E por isso todos nós estávamos lá. Uma noite para eleitos, o bem ali estava e se não contabilizei a arrecadação de alimentos, foi porque em dado momento todos estávamos saciados!
Obrigada a cada um que esteve lá, hoje, no Salsa e Cebolinha! creio que Deus tenha descido pra tomar um drink conosco. Amém"

Nenhum comentário: