3 de fev de 2011

Agora que li a entrevista, fiquei até arrepiada... 
Colei no Escrevendo Pra Pensar para reter nas mãos o que nunca nelas esteve... É como rever as fotos de um show, ou repetir a faixa  do iPod, retem o momento nas nossas mão, permite que a felicidade nos faça sorrir mais um pouco, deixa o artista por um tempo mais perto prolongando a magia. É isso
Escrevendo Pra Pensar.
Uma entrevista com este cara que, se não fosse meu ídolo passaria agora a ser. E se não fosse meu ídolo, chamaria de minha alma gêmea,  por coisas comuns como, a sorte de estar vivo, o prazer de ser autêntico (por favor não confundir com maleducação), o apreço pela verdade com desdobramento em um compromisso intimo e pessoal com o ato de de ser verdadeiro falando a verdade. A gente combina em muita coisa, mas ele é mito e eu fã. Ele é astro e eu platéia e não recebi da vida o privilégio da gnética a ele concedido... Sem problemas, ser contemporânea já basta!

Nenhum comentário: