1 de mar de 2011

TROLÓLÓ HISTÓRICO (niver da cidade do Rio de Janeiro)

O Rio de Janeiro assim se chama porque Gonçalo Coelho ou seria Gaspar de Lemos, enfim, o Google Maps da época) teria confundido a baía de guanabara com a foz de um rio, isso no dia 1º de janeiro de 1502 e já sapecou o nome de Rio de Janeiro! A cidade por sua vez só seria fundada uns 50 anos depois, por motivos militares e por culpa dos franceses rsrsr 1555 (tomara que esteja certa minha lembrança) Villegagnon invadiu nossa praia e quis aqui fundar uma colônia, a França Antártica (certamente hoje seria a Boa Antártica). Mem de Sá, que ainda não morava na Lapa nem sonhava emprestar seu nome para a rua mais efusiva do bairro, vem de lá da Bahia e bota os cabras pra correr, marcando mais um gol de Portugal!!!! É Estácio de Sá, que ainda não tinha virado escola de samba nem nome de comunidade, quem conta pra rainha Catarina o que o primo fez. É, éééé, a gente aprende da escola que Estácio de Sá era sobrinho do Mem, e quando cresce descobre que eles eram primos. Acho que esse parentesco não dava ibope e a história nos conta que Mem de Sá era tio de Estácio e foi o Estácio que veio para cá, fazer as pazers com os índios, puxar os silvíclas pro lado portugues, acabar com esse namoro deles com a França (por mim, tanto faz: francês é tão difícil quanto português mas trocaria na boa por um belo par de olhos azuis plantados na minha cara redonda, nesta cor exata de biscoito trakinas power!! EU IA FICAR UM LUXOOO!!!) Voltando à história, foi Estácio de Sá quem veio para o Rio em 1564, pra fazer o trabalho de casa: expulsar os inimigos insistentes, manter paz com os índios tamoios e tupinambás (viraram nomes de rádio e TV que embora bem sucedidos não resistiram à investida global) e ouvir os conselhos do Padre Nóbrega (este se conformou em ser rua lá pelos lados da Suburbana que muitos anos depois virou D. Hélder Câmara - tipo lé-com-lé-cré-com cré). Com os Tamoios não houve acordo e o padre interviu, aí, Estácio de Sá organizou a expedição, partindo em 22 de janeiro de 1565 para desembarcar em 1º de março efundar a cidade, a qual se chamou de São Sebastião do Rio de Janeiro, em homenagem ao Rei de Portugal, D. Sebastião. Notas: Estácio de Sá desembarcou já num dos nossos cartões postais mais famosos: entre os morros Cara de Cão e Pão de Açúcar, uma fortaleza natural, pois os franceses naquela época não praticavam o Parkour. Os franceses eram insistentes pra caramba e já naquela ocasião, loucos pelo Rio e suas índias (as Tamoios lhs davam mó condição), pois chegaram em 1º de novembro de 1555 e só se deram por expulsos em 1567 com a chegada do seu primo tio Mém de Sá e mais um monte de gente disposta a acabar com a marra dos frances por aqui.(mais um pouco e já ganhavam um usocapião ou título de posse comunitária) Os Tamoios eram amigos dos franceses que ficavam por aqui comercializando e curtindo, tornando-se ameaçando o domínio português na costa do Brasil (vixe santa!!) Estácio de Sá chegou à Bahia em 1563 e só conseguiu chegar ao Rio em 1565, dando uma passadinha antes no espírito santo (parece que nossos transportes não evoluíram tanto assim, né?). CURIOSIDADES: O pobre do estácio foi flechado no rosto, dizem que no olho em 20/01 vindo à óbito em 20/03 de 1567. O desenvolvimento da nossa cidade durante o século XVII foi leeeeeeennnto!! Um monte de ruelas conectando igrejas-Paço- Mercado do Peixe-beira do cais. (acho que só ficamos importantes e interessantes quando viramos rota para as riquezas de Minas e refúgio da família imperial...) A cidade foi refundada, mais tarde no Morro do Castelo que depois foi totalmente destruído à guisa de urbanização(1922). Mas é uma falta de amor à história... nota da autora: 1-Claro que usei o Google pra refrescar a minha memória... 2-Depois falo do Palácio Monroe, sua história e seu hediondo assassinato.

Nenhum comentário: