9 de jul de 2008


Há uns momentos de solidão
por mais pessoas que estejam a minha volta.
Como se fosse estrangeira,
como se visse de um país distante,
como se falasse uma língua estranha.
Ouvem-me e não entendem-me...

Há momentos que me sinto fora do tempo,
deslocada de uma vida que construí e conheço inteira.
Dá um medo de abrir a boca,
encaro os olhos que estão pela frente
e tudo é indiferente

Nenhum comentário: