16 de nov de 2008

O BOICOTE POR TUDO OU POR NADA...

Faz tempo que não navego com olhar observador pela net. Ando tal qual "o turista acidental", entrando em sites procurando sempre a mesma coisa. Na verdade o que gosto na net é mudar o meu perfil no orkut, sonho em construir um "fake" mas é tão complicado... Curto MSN nas horas vagas e uns sites de música, literatura, enfim, não entro numa de ler na web, porque adoro o cheiro das revistas e sujar meus dedinhos com atinta que se deprega das paginas de jornais.
Hoje vi um site que falava da "decisão" ou da mobilização do público baiano de boicotar shows e produtos da cantora agora, solo e grávida, Claudia Leite. Motivo:


" Quando perguntada sobre a possibilidade do filho que está esperando ser gay, Cláudia Leite, disse: "Eu adoro os gays, mas prefiro que meu filho seja macho". A resposta da cantora foi até "simpática" se comparada com a de seu marido, Márcio Pedreira: "Deus me livre. Ele será muito bem criado".
O assessor de imprensa da cantora, Paulo Roberto Sampaio, declarou: "A resposta de Cláudia está na própria frase dita por ela. 'Eu adoro os gays'".



Gente, esse radicalismo ainda nos leva de volta a uma outra inquisição ou uma nova Idade das Trevas! Será que no fundo apenas se deseja que a ponta do chicote mude de lado? As aves de mau agouro que se dizem de vanguarda e bastião do DHs ficarão felizes por implantarem o reino da hipocrisia total mente instituído, de direito e de fato também ?!


Sejamos francos, quem é Claudia Leite? Uma pessoa pra lá de comum que se saiu bem em venda e mídia por ter uma boa voz que ficou melhor ainda por parecer com a voz da Ivete, que é bonitinha e gostosinha e arrastou atrás de si milhares de saltitantes fãs, dentre os quais, gays querendo dela uma fôrma e lésbicas que babam diante da beleza da moça, como tabém muitas moças héteros que copiam suas vestimentas, cabelos, acessórios, modos maneiras e muitos marmanjos totalmente héteros que babam tanto quanto qualquer lésbica que teria motivo duplo para tal.

Qual de vocês diriam com alma limpa e coberta de sinceridade que gostaria muitíssimo que seu filho fosse um gay?
Ninguém de bom senso a essa altura da nossa evolução humana diria querer ter um filho gay sem estar mentindo!

Todo mundo sabe a barra pesada que o gay até hoje encara; todo mundo sabe que fora os militantes, gays que precisam de salário pra viver, vivem uma luta pesada e dobrada pela subsistência! Tudo imposição do preconceito tanto de hetéros quanto dos próprios gays. Me parece que isso é tapar o sol com a peneira. Pegar um ícone mesmo que possivelmente transitório da mídia pra responsabilizar pela frase mal dita, politicamente incorreta, mas não inverdadeira.

Você gostaria que o seu filho fosse maconheiro?
Por mais que determinadas correntes digam que a maconha não é tão prejudicial assim. Por mais que alguém comente que conhece pessoas superbacanas que fumama maconha há anos sem nenhuma seqüela ou terrorismo.
Por mais que seja moderno levantar esta bandeira e, de quebra, ter como argumento que isso pode ajudar a enfraquecer o tráfico.
Você gostaria que o seu filho fosse médico? Ou político ou jogador de futebol? Sinceramente, certas perguntas não são para serem feitas, principalmente pela imprensa, pois que caem naquela história do repórter que pergunta para a vítima de uma tragédia: "como é que você se sentiu?"

Você gostaria de ter um filho pobre?
Ninguém, quer isso pra si ou pra os que ama, não porque os seres pobres sejam piores ou melhores que os outros, mas porque pobres saem em desvantagem, perdem oportunidades, são discriminados e sofrem. Mude-se a condição que nossa sociedade oferece a alguns segmentos,gay, gordo, idoso, mulheres, negros, suburbanos enfim, o que for e teremos um mundo com pensamento novo.
Há pais que se matam de trabalhar para dar aos seus filhos os brinquedos, o conforto,a oportunidade que eles não tiveram. Por que um pai iria querer dar a seu flho a dificuldade de ser gay?
Queridos os gays estão se impondo, mas nao estão ainda 100% amados, porque amor não se impõe.
Ser discriminado, escravizado não é bom pr aninguém, ser vítima de violência, não é legal, a volta por cima nessas situações são motivos de orgulho, mas pra que tanto sofrimento por coisas que determinadas classes, pessoas, raças e denominações sexuais trazem de berço e tão sem esforço que se colocam como legisladores do correto e incorreto mesmo que pratiquem algum tipo de desvio por baixo dos panos? (Falo aqui dos homofóbicos sociais que no íntimo são gays carnais. Senhores respeitáveis que mantém com seus trocados a prostituição, a despeito de impedirem avanços efetivos, legislativos, afetivos, sociais e políticos para a causa LGBT). E porque gays tao sofridos não percebem que todos os movimentos impositores de uma moral aprovada, se impuseram por perídos mesmo que longos mas ainda cliclos, simplesmente porque a melhor educação vem através do amor e amor só co-habita a morada do respeito e é com respeito que devemos combater as opiniões equivocadas....

Não há como deixar de perceber que esta pergunta é tendenciosa, se é questão de boicote, que se boicote pois, o repórter que fez a pergunta e a emissora que a divulgou. Quanto à ditadura em novas mãos prefiro não comentar.

Um comentário:

lella disse...

É isso aí! Assino embaixo!

E isso me faz lembrar de quando respondem com essa: "O que importa é que venha com saúde!" Fico com vontade de perguntar: "E se não vier, irão devolver?" :o

Lindona! Leva o texto para o Harém :)

Beijão,